(11) 5572-9126(11) 5083-3945

(11) 95430-3000 (somente mensagens)

Av Onze de Junho, 1070 - SP - Vila Clementino - São Paulo - 04041-004 - cj.1105

Informativos

O estresse e os hormônios femininos

O estresse crônico é altamente tóxico. Os hormônios liberados durante este processo (cortisol, adrenalina e noradrenalina) reduzem o calibre dos vasos e, em longo prazo, potencializam o risco de hipertensão e arritmias cardíacas. Além disso, grandes estudos já demonstraram que o estresse pode ter papel importante na função e modulação hormonal, principalmente com relação ao ciclo menstrual.

Durante o período de guerras, há relatos que mostram que os estados de estresse estão ligados a quadros de amenorreias. Após eventos estressantes, é bastante comum constatar a irregularidade menstrual ou mesmo a ausência de ovulação.

As consequências do estresse para o ciclo menstrual dependem da intensidade e duração desse estímulo e do período do ciclo menstrual em que ele ocorre. Quando o estresse se dá na primeira fase do ciclo menstrual, a fase folicular, pode alterar a função reprodutiva por conta da possível supressão da ovulação.
.
A presença do estresse tem o potencial de ativar o eixo hipotálamo-hipófise-adrenal, o qual inibe o eixo hipotálamo-hipófise-ovariano, levando à paralisação temporária da menstruação. Esse processo pode resultar em infertilidade transitória para as mulheres.

Pode ainda haver uma variação da duração total do ciclo.
« Voltar